12.8.20

Prosa poética



Enquanto você pedir desculpas, 
eu estarei aqui. 

Mesmo se não pedir desculpas, 
ainda estarei perto.

O dia, contudo, 
em que seu olhar me disser "tô nem aí com você", 
será o dia de partir.

Por isso me preocupo
quando você passa a agir sem um pingo de empatia por mim.

Porque sinto que esse é o começo do fim.


Afinal, festas e deslumbres não substituem 
um bom papo com vista para o céu.

fps, 24/01, 11:04





8.7.20

Para pensar

"Muitas são as misérias na vida de um homem; mas nenhuma se iguala àquela que vem de quem deveria ser o esteio da sua vida." 

5.6.20

Prosa poética: desprezo

Sinto que me desprezas.

Por qualquer coisa,
meu coração maltratado fica.

Dói sentir a corrosão.

De uma vida
que poderia ser tudo.

Mas, sem ti,

nada é.

fps, 05/06, 22:30


1.6.20

Você, eleitor bolsonarista arrependido: olha quem está do outro lado.


Prosa: Desejos que eu sei que não vais entender

Desejos que eu sei que não vais entender

Eu queria que você acordasse do seu sono de beleza, viesse até esse quarto e me (uhn....) com gosto; queria que você beijasse meu (ooops...) e fizesse meu (uh...) suar; queria te dar um (uuuff....) bem dado, um (ooof...) no (ah...) e te fizesse (oohh...) bem gostoso.

Sei, porém, que agora você só pode (zzzzz...).  

Te entendo. Mas espero que entenda também - minha solidão.

fps, 01/06, 01:45

22.5.20

Quem você é: "red pill" ou "blue pill'? Uma hora ou outra, teremos que sair da quarentena - e NADA estará seguro.

20.5.20

Para pensar

Nunca devemos ter medo de ladrões ou assassinos.
São perigos externos e os menores que existem. Temamos a nós mesmos.
Os preconceitos é que são os ladrões; os vícios é que são os assassinos.
Os grandes perigos estão dentro de nós.
Que importância tem aquele que ameaça a nossa vida ou a nossa fortuna?
Preocupemo-nos com o que põe em perigo a nossa alma.

Victor Hugo, "Os miseráveis"