23.10.06

Poesia - bem antiga, por sinal ...

Devaneios
 
Penso,
repenso,
não penso ...
 
Como um barco,
vago pelos caminhos,
da solidão.
 
"Não se sinta só",
afirmam.
 
"Está sentindo alguma coisa?",
perguntam.
 
Não respondo,
até porque não sei
se sinto alguma coisa.
 
Penso
que não penso.
 
E é só.
 
FPS, 25/07/00, 11:08
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seus comentários AQUI.