25.8.08

Olimpíada 2008, parte I: reclame com a sua mãe!!!

Claro que você tem que reclamar com a sua mãe - é por causa dela que as transmissões da Globo são tão chatas; é ela - ou o mané ao seu lado - quem pergunta sempre pelo brasileiro, quem insiste em ficar ouvindo o Galvão Bueno porque "é mais legal", ou que chora junto toda vez que a Jade Barbosa cai em lágrimas lembrando da mãe que morreu quando ela era pequena.

Reclame com a sua mãe - porque por causa disso nossos atletas não tem preparo psicológico, porque por isso o Brasil não tem um projeto olímpico que vá além do sentimental; reclame com a sua mãe assim como deveria reclamar com os jornalistas que falam que esporte deveria ser ensinado na escola, como se isso rendesse medalhas, insistindo em chamar de "amador" o esporte que tem mais de profissão do que qualquer outra coisa.

Essa é a verdade: a cobertura olímpica só é o saco que é porque tem que agradar a um público alvo - e por isso os blogueiros revoltados estão reclamando com as pessoas erradas; a Globo tem que garantir seu orçamento e os patrocinadores vender seu peixe, como é de praxe, aliás, no mundo capitalista em que vivemos (e onde quase tudo, aliás, é "made in China"). Como o público-alvo da emissora maior do Brasil é a noveleira incorrigível, ficamos com aquelas estorinhas de superação e com as crises de euforia e depressão nacionalistas, que valem para o IBOPE mas que são nulas diante das realidades diversas pelas quais passa o esporte brasileiro.

Por isso, antes de falar qualquer coisa, um favor que eu peço aos blogueiros e comentaristas de blos de todo o mundo, vão atrás de quem realmente é o culpado: reclame com a sua mãe, porque só vamos ter medalhas de ouro a granel o dia em que todos pararmos de ficar choramingando (e curtindo esse choro) e lutarmos pelo esporte com a competição que uma Olimpíada exige.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

E você, concorda que a pieguice em eventos esportivos chegou ao seu limite e quer dar um basta nisso tudo? Ou para você mãe é sagrada e tem todo o direito de chorar, sem falar que os coitados dos atletas não tem estrutura para treinar, lutar pelo seu sonho e coisa e lousa e mariposa, como diria o cronista?

Seja qual for sua opinião, comente; o espaço aqui é todo seu (embora o dono seja eu ... rs ...).

5.8.08

Prosa, de 2002

"Homem é tudo canalha, mesmo ..."

Engraçado como, às vezes, a vida insiste em se repetir continuamente, sem razão ou motivo algum para que ela seja assim.

Explico: dia desses, ouvia uma velha amiga dizer que o namorado dela não parava de olhar para uma "sirigaita", que ele era um safado, que não prestava, e ao fim ouvia o velho fecho de uma conversa desse tipo, como o que segue:

- Homem é tudo canalha mesmo, não há um que preste ...

Essa amiga é um barato: já está no quinto namorado nos últimos oito meses - um deles, inclusive, foi meio que atropelado por outro ex-pretê que saíra com ela há "um tempinho" e que resolvera dar o ar de sua graça justamente no momento em que a dita cuja estava vivendo uma crise no relacionamento que estava acabando - isso sem falar que ela estava de olho em "um carinha" do curso que ela estava fazendo e em um outro da academia, que entrava na fila para ser candidato a candidato a candidato a reserva do titular da dita cuja minha amiga, que não se cansava de repetir a mesma coisa depois de cada fim de relacionamento:

- Homem é tudo canalha mesmo, não há um que preste ...

Conheci um amigo que era assim - aliás, homem desse tipo é o perfeito sistema multitarefa compartilhado que tanto se procura na Informática moderna, o software que todas procuram e que ninguém acha. Estava com duas, três, até quatro mulheres ao mesmo tempo; era uma no serviço e as outras por aí, fora as tais saídas de final de semana, na qual acabava rendendo "mais uma ou duas cabeças", como ele mesmo dizia. Sua agenda parecia a de um executivo em momentos de grande decisão, só que no lugar dos compromissos esta era recheada de encontros com as "inhas" - Soninha, Aninha, Katinha ... e dá-lhe presentes, no Dia dos Namorados a picape era uma floricultura ambulante e o cartão de crédito, invariavelmente, um queijo suíço de tão gasto pelo uso.

E minha amiga, na cantilena:

- Homem é tudo canalha mesmo, não há um que preste ...

Me lembrei de outros tantos: de um que tinha célebre agenda de telefones com duzentos nomes de "conquistas", de outro que saía todas as tardes invariavelmente a mesma hora (justo no momento em que a santa coincidência nos lembrava de que uma certa estagiária, ou uma recém-contratada secretária não estava), do boy da firma que me contou ter "ficado" com quatro na mesma noite, e de outro, e de outro, e outro ... e ela lá:

- Tudo canalha, mesmo ...

Argumentei que não era bem assim: que eu era marido fiel, amava minha esposa; que, às noites, nada era melhor do que aquele chamego e carinho, que sempre era bom; que ainda mantinha a chama do primeiro amor, e que nunca cheguei a cometer deslizes; e tantas coisas mais, que dizia e dizia mais para defender a brava raça masculina e o que já fiz na minha vida de homem fiel - e, nessas horas, me tomava de júbilo, com toda a certeza de que a moral venceria a safadeza, e, enfim, o bem venceria o mal.

E aí, veio a surpresa - uma interrupção brusca, belo balde de água fria na minha "love story":

- Ah, meu amigo, vou te falar uma coisa - homem é tudo canalha, mesmo, e quer saber do que mais? Se não é canalha, é um baita dum babaca; tem tanta mulher por aí que faz a mesma coisa ...

09/12, 15:22

Para pensar - Peter Pan. (via romantizado)

Ela me disse que amar era sofrer, e eu olhei pra ela e disse que sofreria por ela. Peter Pan. (via romantizado) http://ift.tt/2j028rt via ...