Poesia

Pelo meio das ruas eu ando,
e sinto os fogos, e a luz,
ardente, em meio a chamas,
e imagens, que me corróem;

são flashes, que estouram
em minha frente,
enquanto corro, sem direção,

e grito para irmos embora,
para longe, ou menos perto,
com um pouco de medo
e alguma hesitação.

Gaza, no entanto, não é aqui.

Ainda bem.



FPS, 25/01/09, 15:00

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Porque as Igrejas não discutem o que acontece na sociedade? Mais ainda: será que salgamos o mundo como deveríamos?