Poesia: Nasce uma família



O meu filho é uma gracinha,
ele é um cuti-cuti.

Quando eu chego, ele chuta
gunguna, sorrindo: "toot!"

Sonhos são sonhos, 
vidas passadas,
presente e futuro,
um bombom.

Sorrisos ... flores ... ursinhos ... carinho ... pequeno.

Príncipe ... mel ... balaclava ... fonte ... de luz ... coração.

Verdades no ar,
em uma doce canção.

Gemidos soltos.

Um pai que nasce.
Uma mãe que se revela.

Um berro.

...

O meu filho é uma gracinha,
ele é um cuti-cuti.

Quando eu chego, ele chuta
gunguna, berrando, 
gemendo de dor,
chorando de amor, 
gritando, explodindo, vivendo.

Quando eu chego, ele chuta.
E sorri.

E gunguna.

"toot!"

fps, 21/08, 16:15

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Porque as Igrejas não discutem o que acontece na sociedade? Mais ainda: será que salgamos o mundo como deveríamos?