Sabor de ti

O suor confunde os corpos,
e faz com que o pecado tenha o sabor
de uma maçã da qual a gente mesmo faz o gosto.
Este sabor,
azedo, mas doce,
como os fluidos que saem das maçãs envenenadas pela serpente;
e, sobretudo,
gostoso como percorrer teu corpo,
sentir o constante sabor de tua pele,
teu ritmo acelerado e todo o contexto
do restante de suas entradas,
suas saídas, seus gritos, seus gostos;
este sabor,
penetrante e profundo,
ele é que me compensa,
pelo sofrimento,
dissabores, correrias, medos,
pelas noites mal-dormidas e dias mal-passados,
pela vida e pela falta dela -
por tudo, enfim.
O suor,
o sabor,
o colorido de uma vida -
ah, meu Deus;
esse é o sabor que compensa tudo,
o sabor,
minha doce sapoti ...
Sabor de ti.

FPS, 24/09/2005, 14:58

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Porque as Igrejas não discutem o que acontece na sociedade? Mais ainda: será que salgamos o mundo como deveríamos?