Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2006

Para refletir - e muito !!!

Pronunciamento do Senador Jefferson Peres em 30.08.2006 no plenário do Senado FederalSr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, Depois de uma longa ausência de algumas semanas, volto a esta Tribuna para manifestar o meu desalento com a vida pública deste País.Gostaria de estar aqui discutindo, a respeito das riquezas naturais do Brasil, e não como falarei, sobre algo muito pior: a dilapidação do capital ético deste País.Senador José Jorge, poderíamos não ter um barril de petróleo nem um metro cúbico de gás, mas poderíamos ser uma das potências mundiais em termos de desenvolvimento. O Japão não tem nada. Não tem petróleo, gás ou riquezas minerais. A Coréia do Sul também não tem nada disso, e nos dá um banho em termos de desenvolvimento não apenas econômico, mas também humano.O que está faltando mesmo a este País e sempre faltou é uma elite dirigente com compromisso com a coisa pública, capaz de fazer neste País o que precisaria ser feito: investimento em capital humano.Vejam …

Poesia

Quem vence o que, mesmo? A esperança vence o medo, que é vencida pela decepção, que é vencida pela indignação, que é vencida pelo pragmatismo, aliado à falta de pão. A verdade vence a mentira, que é vencida pelo relativismo, que é vencida pela convicção, que é vencida pela rebeldia, que é vencida pelo tempo, juntamente com a resignação. A força vence a fraqueza, e é vencida pelo vício, que vence a virtude, que é vencida pela superação. A bonança vence a tempestade, e é vencida pela tragédia, que é vencida pelo tempo, que tudo vence, sem exceção. Mas o que vence tudo, mesmo, é o dia-a-dia; e esse só perde para a morte. Constatação. FPS, 13/09/06, 18:27

De longe, do exílio ...

... um pequeno poema, para recuperar os sentidos da vida:
Esfinge Quem é essa, que te ouve e consola, de dia e de noite? Quem é essa, que te esmaga e te mostra, singela e, ao mesmo tempo, tão indecente, tão paciente, e tão condizente com o seu papel? (ao mesmo tempo que mente, o faz de forma tão verdadeira que acredito nela, de forma tão firme e tão verdadeira que - sei, parece besteira - mas já preferi a mentira que vem daquela boca à verdade da vida, ó vida, cruel, torre de babel). Essa é a esfinge; cabe a nós decifrá-la ou ser devorados por ela. FPS, 07/09/2006, 14:45