Como é que é ...?

Os "clandestinos"

A visita do Papa ao Brasil, no início de maio, teve um episódio inusitado que foi superado pela discrição e criatividade do governo brasileiro. Quando a comitiva chegou a São Paulo, proveniente de Roma, verificou-se que dois membros viajaram simplesmente sem passaporte: nada menos que seus principais integrantes, o próprio Papa e o secretário de Estado da Santa Sé.
Diplomatas brasileiros estranham que o Vaticano tenha cometido falha tão primária de logística, e lembram que qualquer chefe de Estado recebe todas as regalias, como, por exemplo, a dispensa de visto, mas não é liberado para entrar em qualquer país sem uma identificação oficial.
 
O caso do secretário de Estado seria mais inexplicável ainda, pois ele é um funcionário de um governo estrangeiro como qualquer outro, e em nenhuma hipótese estaria liberado de apresentar seu passaporte diplomático.

O problema chegou ao Palácio do Planalto, e a solução foi deixá-los entrar em solo brasileiro e multar a empresa aérea Alitalia.
 
Oficialmente, a Alitalia foi multada pela Polícia Federal por ter trazido dois clandestinos a bordo: um alemão, Joseph Ratzinger, e outro italiano, Tarcisio Bertone. E a Nunciatura Apostólica ainda protestou formalmente junto ao Itamaraty pela multa.
 
 

(fonte: Merval Pereira, O Globo, 29/05/2007)

Comentários

  1. è que ninguém perguntou pro Almeida se aqule era mesmo o Papa... (referencia pra quem conhece a piada)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Faça seus comentários AQUI.

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Porque as Igrejas não discutem o que acontece na sociedade? Mais ainda: será que salgamos o mundo como deveríamos?