27.7.07

VOCÊ SABE QUE É PAULISTA QUANDO ...

Na Fala:

a. Chama o semaforo de "Farol".

b. Diz "bolacha" em vez de biscoito.

c. Diz "cara" em vez de menino.

d. Diz "mina" em vez de menina.

e. Diz "bexiga" em vez de balão.

f. Diz "sorvete" tanto para picolé como para sorvete de massa.

g. Acha que não tem sotaque nenhum.

h. Ri do sotaque de todo mundo (gaucho, carioca, mineiro, etc.)

i. Vê uma pessoa mal vestida e chama de Baiano.

j. É extremamente possessivo, pois emprega a palavra "meu" em praticamente
todas as frases.

No Clima:

a. Fala sobre o tempo pra puxar assunto.

b. Enfrenta sol, chuva, frio, calor, tudo no mesmo dia e acha legal.

c. Sai todo agasalhado de manhã, tira quase tudo a tarde e põe tudo de
volta a noite.

d. Tem mania de levar o carro pra polir no sábado ou domingo, o carro fica
brilhando, só que toda vez que vai sair com ele pra passear... CHOVE.

Na praia:

a. Fala que vai pra praia sem especificar qual.

b. Fica a temporada no Guarujá, Maresias ou Ubatuda, mesmo que chova mais
do que faça sol.

c. Chama Ubatuda de "Ubachuva".

d. Fala mal da Praia Grande, mas toda virada de ano fica sem dinheiro e
acaba indo pra lá.

Nas esquisitices...

a. Faz fila pra tudo (ônibus, mercado, banheiro, elevador, etc.)

b. Repara nas pessoas como se fossem de outro planeta.

c. Cumprimenta os vizinhos apenas com oi e tchau.

d. Espera a semana inteira pelo final de semana e qdo ele chega acaba não
fazendo nada.

e. Convida: "Passa lá em casa", mas nunca dá o endereço.

f. Chama o povo do interior de São Paulo de caipira.

g. Nas festas juninas chama vinho quente de quentão.

h. Pega o mesmo ônibus todo santo dia, no mesmo horário e não cumprimenta
nem o motorista, nem o cobrador, (que tb são sempre os mesmos).

i. Acha que quem não é daqui sempre joga lixo no chão.

26.7.07

Prontuários policiais - enquanto a criatividade não vem ...

Este anedotário é obra de um tenente-coronel da PMMG, que
recentemente expôs o conteúdo de seu livro no Programa do Jô Soares,
informando que todas as frases foram originalmente coletadas dos livros
e relatórios de registro policial.

Alguns erros notórios escritos por policiais em ocorrências:

* Senhor delegado, deu entrada no Pronto-Socorro Municipal o cidadão,
vítima de gargalhada. Gargalhada no peito, no rosto e nas costas. Segue
anexo um gargalho de garrafa.

* O veículo, durante o acidente, teve amassamento no pára-choques e nos
pára-lamas dianteiros, sendo quem não pudemos colher melhores dados,
devido à vítima haver fugido a galope.

* O condutor foi preso em flagrante por estar dirigindo em velocidade
incombatível com o local.

* Ocorreu um abarroamento de pessoas. Os conduzidos, além da algazarra,
ainda xingavam a todos com palavra de baixo escalão.

* Demos cobertura à ambulância na condução de um débito mental até o
PSM.

* O condutor do veículo colocava em risco a segurança das pessoas, pois
estava dando cavalo de Paulo na rua.

* Chegando ao local, encontramos a vítima caída ao solo, aparentando
ter cometido um homicídio contra si mesmo.

* No histórico da ocorrência, constava como objeto apreendido: duas
latas de cera Odd e uma lata de cera PPO.

* Formava uma língua de fogo que lavava a rua.

* O cidadão machucou o membro do rosto.

* O conduzido, que foi preso em flagrante, disse que era inocente na
acusação e que não estava passando de bode respiratório.

* O sujeito estava vestido com uma calça Jeans e uma camisa destampada.

* Os indivíduos tentaram resgatar o autor do nosso domínio através do
uso de força anônima.

* O cadáver apresentava sinais de estar morto.

* Foi apreendido um quilo de lingüiça perfumada.

* Atendemos à solicitação do solicitante, que nos narrou que o autor
praticava atentado violento ao pudor, pois exibia para os transeúntes os
órgãos sanitários.

* Após discutir com a vítima, o autor desferiu um forte soco no rosto da
mesma, que de tão violento, soltou a tampa de seu nariz .

10.7.07

Mexer em blog faz bem, vocês não sabem como !!!

Ao menos numa noite em que se está mal-humorado e não se tem muita coisa para fazer a não ser aproveitar e perder alguns segundos preciosos de sono achando que, pelo menos dentro da Internet, se é o maioral e se pode fazer alguma coisa além de lamentar o tempo perdido e cultivar uma auto piedade destrutiva e - porque não - talvez insana.

É nesses momentos que, ouvindo Carlos Santana e pensando em como seria bom tomar um café em um lugar perdido no meio do nada, simplesmente vendo o tempo passar, ou lendo um jornal sem eira nem beira, pode-se descontar as frustrações virtuais simplesmente arremessando pinguins para longe, ou procurando espaços perdidos de um passado, que não voltará porque não podemos voltar, mas que não deixam de ser pontos, vagando em direção a um futuro, que não se sabe como é porque não é perceptível, como as flores que caem e que não deixam sentido em sua vida.
E é quando percebemos que nada mais podemos fazer a não ser olhar para nós mesmos é que pensamos que é muito bom passar o tempo apenas curtindo, e lembrando que temos que olhar para a frente - aí sim é que percebemos o valor de exercícios literários como esse, em que se escreve apenas pensando que ninguém vai ler essas linhas, mas que se tem a certeza de que, em algum lugar, alguém ouvirá esse lamento, e de que é melhor transformar seus sentimentos em literatura de qualidade mediana que soltar as palavras ao vento - porque ao menos a poesia e a prosa servem como bons indicadores do que se é, ou do que virá a ser, e se estou escrevendo esse texto é porque de uma certa forma eu vivo, e não estou morto, se é que me entendem bem.
E é por isso que mexer em blog faz um bem que você não acredita, e é por isso que eu vivo e sou feliz, e é exatamente por isso que ainda não enlouqueci de todo, e é por isso que EU jamais pensava que me amava tanto e nem sabia como !!!

9.7.07

Poesia

Os caminhos da vida

 

Caminhamos,

durante toda a vida,

por vários lugares,

sem destino fixo,

a procura de nós mesmos

e de nossos destinos.

 

Lugares

que podem ser escuros,

perigosos,

cheios de pedras e espinhos,

onde se espelham morte e destruição;

 

mas que também podem ser

lugares lindos,

de força exuberante

e beleza pulsante,

onde a vida se reproduz

em todas as formas

e com todo seu esplendor.

 

Assim, às vezes, me pergunto:

 

Que outros lugares ainda verei ?

 

Por que provações ainda passarei ?

 

Que outras pessoas,

nessa vida indigna,

ainda verei,

e assim, viverei ?

 

Será impossível

apossar-se da vida

e dela ser rei ?

 

Com certeza, não sei.

 

Só o que sei

é que não acredito

em imagens escuras

bem fabricadas,

sem nenhum sentido,

ou no sentimento vazio

de apostar no escuro

e não saber o que veio

ou mesmo o que virá.

 

Acredito, isso sim,

que eu construo as imagens

do meu próprio futuro.

 

Acredito, também,

na vida de hoje,

que é nela que eu luto,

pois assim,

sem perceber,

sem deixar me abater,

sem parar de crescer,

vou vivendo,

a cada dia,

mais e mais.

 

Pois no meu mundo sempre haverá lugar

para aqueles que quero bem.

 

E é por isso

que posso seguir qualquer caminho

que estou feliz.

 

Pois, onde quer que eu ande, lá você estará.

 

FPS, 05/12/1995, 19:10

Para pensar - Peter Pan. (via romantizado)

Ela me disse que amar era sofrer, e eu olhei pra ela e disse que sofreria por ela. Peter Pan. (via romantizado) http://ift.tt/2j028rt via ...