Prosa - especial de fim de ano

Os "escolhidos"

Se você é o único que não está vendo graça nenhuma naquela enorme fila para o filme infantil que todo mundo está vendo ...

... ou fica com a maior cara de tacho enquanto todo mundo espera num sol de cozinhar o couro cabeludo e o cérebro para ser arremessado de um lado a outro por menos de quinze segundos numa coisa que alguns chamam de brinquedo e outros, pior ainda, de diversão ...

... se você é o cidadão que reclama quando todos se divertem, então dou-lhe as boas vindas ao grupo mágico dos "escolhidos", aqueles seres humanos que ousam criticar o caos instalado no mundo dos micos que todo mundo adora criticar, mas faz com um sorriso nos lábios e a quase obrigação de encarar com "muito bom humor" e "espírito esportivo", para ficar em duas expressões interessantes que se ouve quando um "escolhido" encara seu mico cotidiano.

O "escolhido" tem sempre fama de chato - e, na verdade, ele é chato mesmo: em geral não aceita passar por situações constrangedoras, gerando uma fama de pessoa reservada e isolada do mundo. Não é que ele seja assim, na verdade o que acontece é que esse cidadão apenas e tão-somente deseja manter a sua vida sob controle, o que, na maior parte das vezes, ocorre sem maiores transtornos.

O problema, na verdade, ocorre quando os micos clássicos se apresentam para esse cidadão, que deseja manter o controle da sua vidinha meio-besta-mas-agradável - nessa hora o mico inevitável transforma o pacato cidadão num chato de galocha, já que ele é o único a ver o mico como o que ele realmente é.

Ou seja, um mico.

Como o brinquedo que demora horas para chegar num sol escaldante e que, na verdade, nem era tão bom assim; ou como o pessoal que tagarela sem parar no ônibus fingindo uma animação que nada tem a ver com a atração; ou, ainda, como aqueles que insistem em pegar o horário mais lotado da volta para a cidade só para "aproveitar mais um pouquinho" da sua estadia naquela praia lotada e cheia de tumulto ...

Nessas horas o "escolhido" mostra porque é o "escolhido", e se incomoda com a situação: você pode ter certeza de que verá um "escolhido" quando todos estão se divertindo, menos ele, porque para um "escolhido", um mico é apenas isso, uma situação da qual você deveria e gostaria de se safar o quanto antes, mas não pode porque não dá para pedir para a terra o engolir e só o devolver quando "tudo isso acabar".

Resultado: quando o incômodo acaba, todos estão felizes, exceto o "escolhido", que deveria ter um medidor de micos bem à mão para evitar o mico ou o incômodo que causa quando não gosta de uma situação - e o único consolo nessas horas é quando tudo passa e o "escolhido" pode voltar a ver sua vida andar normalmente, sem sobressaltos, nem problemas, tampouco engolir os micos do seu dia a dia.

Porque as únicas certezas dos "escolhidos" são duas, a saber: que todos passaremos por micos, e que todos com certeza, tem início, meio ... e, principalmente, o esperado fim.


fps, 28/12/2009, 17:46





Comentários

  1. Fábio,

    Você escreve pra xuxú. Eu sou um "escolhido" (rs) é ruím me ver calado. Exemplo?!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Faça seus comentários AQUI.

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Porque as Igrejas não discutem o que acontece na sociedade? Mais ainda: será que salgamos o mundo como deveríamos?