Poesia


Morten´alma

Há morte no fogo,
há morte no sangue,
há vida na alma dos que querem bem.

Há falta de tudo,
tempero na alma,
sorriso com calma de quem nada tem.

Nada a temer,
nada a viver,
nada a dizer para aqueles que vem.

Sorriso sinistro,
período assassino,
morte da firmeza que vi em alguém.

Falta confiança,
ou mesmo a coragem
de juntos na vida lutar sem igual.

É duro, é triste
viver na dureza,
de quem nada sonha, não tem ideal.

Uma esperança
se olha nas frestas
de uma pessoa que já me voltou.

Mas toda a verdade,
daquilo que sinto,
é que falta muito p´ra ver se acabou.

Ou quanto custou.

Ou quanto deixou.

Ou mais, quanto amou.

Ou o que parou,

ou o que ficou.



Falta a certeza
de que há um caminho
para a vontade de então terminar.

Amar, já não falo,
sentir, eu só sei,
que vejo nos sonhos o olhar de você.

Sim, vejo você.



Fps, 18/03/96

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Dória prefeito: a vitória do que São Paulo é sobre o que ela deveria ser