Poesia, no fim do feriadão …

 

diadosaci

feriado louco:

 

eleições que viraram finados,

os vivos brigando pelo espólio dos mortos,

uns chamando os outros de demônios,

ou bruxas, e outros falando de vampiros,

e ninguém sabendo de fato quem é quem nessa baderna.

 

e, enquanto isso,

os reformados lembram de novo a batalha de lutero.

 

mas, que ironia:

 

31 de outubro deveria ser o dia do evangélico,

mas, tal e qual a padroeira que virou criança de brincadeira

 

esse dia vai acabar mesmo é virando

um imenso ralouim com macaxeira ...

 

fps, 02/12/2010, 19:31

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Dória prefeito: a vitória do que São Paulo é sobre o que ela deveria ser