Poesia

DSC00100

o braço, o ombro,
não impedem
que se pense.

a dor já está passando.

catar milho é bom,
para a saúde da alma, faz bem.

a parada? efêmera.

e a liberdade, eterna.

fps, 10/05/12, 15:00

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Dória prefeito: a vitória do que São Paulo é sobre o que ela deveria ser