16.9.13

Poesia




confesso

depois de tanta raiva,

quero paz.


paz no coração.


paz entre mim e os homens.

paz entre todos os seres.

paz entre nós e os outros.

quero paz.


ainda que esteja, no fundo,
me preparando para a guerra que vem por aí.


fps, 04/10/2010, 20:24

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seus comentários AQUI.

Para pensar - October, 1994. (via adesejar)

Mas que é eu me conheço, entende? Nunca vou ao final de nada, porquê sou medrosa, sou egoísta e maluca. Se eu perder, não consigo dizer que ...