25.10.14

Enquanto a hora do voto não vem, 12 ponderações sobre as eleições de 2014


Vamos lá:
  1. Dilma deve ganhar, mas não com a amplitude que os institutos de pesquisa dão para a presidente. Do outro lado está um político nato, criado pelo avô Tancredo com leite de pera para fazer a política pesada e suja durante as eleições, e os acordos que garantem a governabilidade após o fechamento das urnas - as pessoas podem não concordar, mas Aécio "é o cara" nesse aspecto.
  2. Não se espere de Aécio Neves que ele seja o "cara bonzinho e ponderado": o anti-petista vê em Lula o Imperador Palpatine e na "presidenta" seu Darth Vader - qualquer ataque contra eles é considerado um grito de defesa para salvar um país que, em suas opiniões, vai se desfazendo aos olhos do mundo em direção à "ditadura venezuelana". 
  3. Entretanto, não custa lembrar, não se bate abertamente em uma mãe e avó de 67 anos sem levar o troco das senhoras de idade - e de seus filhos. Mãe é sagrada, principalmente a da gente.
  4. Uma provável vitória de Dilma vai colocar a presidente numa saia justa: afinal, ela dá ouvidos à "esquerda radical" e se torna uma versão feminina de Brizola com o poder supremo, ou ouve Lula e os marqueteiros e assume a defesa da moeda, como Lula e FHC (e contra sua própria formação)? 
  5. Brigar com a mídia, inventando inimigos inexistentes e insistindo em uma "democratização" que não resiste à novela das 9, é burrice pura. Se eu fosse um dos "blogueiros sujos" tirava o cavalinho da chuva: Dilma não fechará a Veja, nem colocará a "Ley de Medios" brasileira para a frente.
  6. Aliás: financiamento público de campanhas e democratização da mídia são como o parlamentarismo do plebiscito de 93 - quando o povo descobre do que se trata, foge. Simples assim.
  7. A Veja ... um conselho: leia Exame, ao menos lá a verdade vem em estado bruto. Tipo, ao invés de dizer "a classe média terá prosperidade, e o povo merecedor idem, etc., etc. e tal", leia-se "será ruim para os negócios". Mais fácil de se entender, e mais sincero, também.
  8. Sou dos poucos que acha Aécio um vitorioso dessas eleições: saiu de uma quase derrota no primeiro turno para ameaçar com força o domínio petista - e firmou seu nome no cenário nacional. Não é pouca coisa tornar-se "o cara" em uma federação partidária como o PSDB, obter apoios a granel e botar nas ruas uma "massa cheirosa", que ainda vai aprender o que é fazer política de fato. 
  9. Se dominar os tucanos de São Paulo, Aécio será presidente em 2018. Concorrerá sozinho.
  10. Quanto ao PT ... o que foi dito no item 2 vale também para ele: o petista QUER a briga, QUER a luta e QUER o reconhecimento de que seu governo mudou o país para melhor. Não vai conseguir isso - até porque "país melhor" é uma expressão que tem significados distintos dependendo do interlocutor; mas, vocês há de convir, não há como levar esse pessoal adiante com "racionalidade", ponderação e discussão puramente propositiva, como, por exemplo, nas eleições para o Parlamento da Suécia.
  11. Se bem que até na eleição perfeita da Suécia os eleitores podem fazer besteira.
E, por último, um desagravo necessário: Tancredo, o avô de Aécio, levou um câncer até às últimas consequências para possibilitar que nosso país tivesse uma democracia. Dilma também lutou, mas por um regime socialista que poderia ter descambado no comunismo - e que teria sido tão ruim quanto foi a ditadura dos milicos, ao menos no aspecto econômico.

Quem lutou por nosso país de verdade foi quem negociou a democracia, muito mais do que quem esteve nos porões. Logo, queridos amigos petistas, que me desculpem, mas "coração valente é o escambau".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seus comentários AQUI.

Para pensar - Simone Ribeiro. (via nobroke)

Amar você é como um grito desesperado no vácuo, não importa quantas vezes eu grite, você não vai gritar de volta. Simone Ribeiro. (via nobr...