Poesia: Lua



Lua

Queria poder te amar
em noites de lua.

Só para ouvir-te, graciosa,
dizendo: “Sou tua”.

Queria que, vendo o luar,
vibrasses, contente,
fazendo com que nosso amor
fosse bem diferente.

Sonhar com a lua que brilha,
tão cheia no céu,
sonhar com a lua que insiste
em brilhar sem seu véu.

Viver sem o teu grande amor
é pura ilusão;
querer-te, sabendo que a vida
é grande paixão.

Sofrer, pois qual o sofrimento,
também há calor;
procurando em todo o vazio,
razões para o amor.

Amor que não sei se cultivo,
sincero, afinal,
querendo alguém que me ame,
que seja “a tal”.

Queria sonhar com teus beijos,
teus beijos no olhar,
beijos e abraços na fonte,
à luz do luar.

Queria amar-te de novo,
e de novo, na vida e na rua,
só para te ouvir, tão singela,
dizendo:



“Sou tua”.






fps, 31/06/1996

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Dória prefeito: a vitória do que São Paulo é sobre o que ela deveria ser