Final de "O Aprendiz" - comentários

Assim como as trocentas pessoas que deram 21 pontos para a Record e fizeram a emissora ficar na frente no IBOPE por 45 minutos em relação à Globo, e posso dizer o seguinte: a edição brasileira dos últimos episódios foi fiel às edições americanas, que mostram uma coisa no "gancho" do penúltimo episódio para desmenti-la no posteriori.
 
Quem viu o fim dos dois episódios, penúltimo e último, deve ter pensado que Justus cometeu uma injustiça tamanha ao colocar o inexperiente Porcel como o vitorioso, mesmo com derrotas nas estatísticas e na prova final; a colunista do Zapeatrix (http://zapeatrix.blig.ig.com.br) fez duras críticas baseadas no desempenho da Tatiana em comparação com o meu xará vitorioso no programa - detalhe esse que eu só soube da boca do Justus no penúltimo episódio, e que praticamente traiu sua preferência.
 
Entretanto, vale lembrar que a última prova de "O Aprendiz" é também um exercício onde se mede a capacidade gerencial de um indivíduo, e, nesse caso ele deu de dez: o contraste entre as cenas finais editadas, com Tati indo para o carro sozinha e desfilando suas qualidades após um agradecimento mais formal que frio, e Porcel indo abraçado aos outros com seus colegas de grupo - e ex-adversários - defendendo suas qualidades mais do que o próprio, foi o que resumiu toda a final.
 
Destaques, ainda, para o desfile de todo o curriculum da Tatiana antes da vitória, para a defesa incontida da Bel, e para o corte do link da pizzaria onde alguém deveria falar em nome dos familiares de Porcel - e que só conseguiu dizer, num tom de quem estava nitidamente em outro universo, "ELE VAI GANHAR ... PORQUE ELE MERESCHE !!!" ... rs ...
 

Comentários

  1. Rapaz!
    Nem sei o que comentar, creio que jamais vi este programa, nem sei do que se trata.
    Em compensação, posso dizer que "Na Torre" está muito bom!
    Quanto à postagem intitulada "Porque nem tudo é poesia ou prosa", creio ser importante discutir a realidade, aliás nenhum escritor tem qualidade desconhecendo a realidade que o cerca.
    Contudo creio que não basta discutir, de forma genérica, as reformas políticas, como se a crise fosse produto das imperfeições do sistema, a crise é provocada por crimes de Lula e lulistas; tudo deve ser apurado, os inocentes devem ser proclamados, os culpados devem ser punidos, o dinheiro roubado precisa ser devolvido aos cofres públicos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Faça seus comentários AQUI.

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Porque as Igrejas não discutem o que acontece na sociedade? Mais ainda: será que salgamos o mundo como deveríamos?