Retornando do recesso: o analfabeto funcional e agradecimentos

No site ''Breves Notas'' (http://www.saboya.org), Lefebvre de Saboya resolveu colocar um link para o texto do brasileiro comum publicado neste blog, dizendo o seguinte:
 
''É por essas e outras que eu afirmo: o Brasil não tem solução.

O cidadão comum está sempre preocupado em resolver os problemas do dia seguinte. E dai? Agora, achar que isso é desculpa para ser um analfabeto funcional já é demais.

Viver no Brasil tem dessas coisas.''

E, de certa maneira, ele tem razão nesse argumento: o analfabeto funcional é acima de tudo um dependente das opiniões de terceiros, como inclusive retruquei no endereço http://www.saboya.org/231/#comments:
''Desculpa para ser um analfabeto funcional, com certeza não existe - e é por essas e outras que o Brasil vive nessa mediocridade de “meios termos” na política, economia, cultura e outras áreas do conhecimento humano.''
Entretanto o mundo gira e a lusitana continua rodando, ou seja: apesar de nós, os ''informados'' de plantão, os analfabetos funcionais continuam reproduzindo-se como feijões plantados em terra boa - e como tal situação pode ocorrer, mesmo em tempos de Internet disponível para muitos e opiniões rodando à solta, em blogs, TVs e o escambau?
 
Tentei dar uma resposta ao Saboya, no mesmo comentário:
''Para a grande maioria dos que querem tomar uma posição, é assim que pensa o brasileiro médio - e, como no capitalismo você faz o que o seu cliente deseja, continuamos vivendo sob a ditadura de Homer Simpson e Lineu, que são, mais do que estereótipos, retratos de uma sociedade analfabeta de opiniões, o que é triste, mas é, acima de tudo, a realidade do cotidiano.''

E infelizmente, é esse o nosso paradoxo: numa época em que temos cada vez mais acesso às informações, cada vez mais estamos selecionando-as de acordo com nossos próprios preconceitos e nossas formas peculiares de ver o mundo, ensinadas pela família, sociedade, amigos e conhecidos - e, por consequência, cada vez menos procuramos opiniões diferentes para construir nossa própria visão de sociedade, gerando analfabetos funcionais que não tomam posição sobre nada que não seja vinculado ao seu cotidiano.

E esse ''paradoxo de Homer Simpson'' é outra daquelas coisas que não gostamos, mas que existem: muita informação, mas pouca gente disposta a absorvê-la - faz parte, meu caro Saboya, faz parte ...

...

Para não dizer que sou masoquista por citar em meu blog alguém que me criticou: Lindemberg e Manoel, obrigado pelos comentários e pela preferência em geral.

E, para a meia dúzia que acessa esse blog mas não deixa recado: comente que eu respondo, após o sinal (piiiiiiiiiiii....).

Comentários

  1. Fada azul - CDB9:07 PM

    Boa noite.Sou a Fada azul , moderadora da CDB vi seu pedido e lhe enviei o convite para seu e-mail, peço que o leia atentamente.
    Aguardo retorno.
    Felicidades, beijinhos fadais.(b.f.)

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem??? Estou aqui para lhe dar as boas vindas à CDB. Nossa comunidade tem um grande orguilhos de recebê-lo. Giosto quando encontro um blog com qualidadee foi o que vi por aqui. Um grande abraço em nome de todos os comunas... Saudações CDBésticas...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Faça seus comentários AQUI.

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Porque as Igrejas não discutem o que acontece na sociedade? Mais ainda: será que salgamos o mundo como deveríamos?