Poesia

Separar-se

Separação é fácil.

Muito fácil.

 

Primeiro, as brigas,

desilusões antigas vindo à tona.

 

Depois, a batalha

para ver quem fica com o quê.

 

Finalmente, a papelada.

 

A pensão.

 

E cada um vai para um lado.

 

Simples.

 

Ou não?

 

Onde foram parar os sonhos, as lembranças?

 

Cadê as derrotas, tornadas em vitória?

 

Onde foi parar aquela vida linda,

que virou um bagaço,

de repente ou aos poucos,

para onde foi?

 

Que fim levou?

 

E onde foi que cada um errou?

 

 

 

Separar-se é fácil.

Muito fácil.

 

Difícil é reunir o pouco que ficou.

 

fps, 24/05/2009, 09:00

P. S.: Musa, te amo!!!

Comentários

  1. Muso da musa, por que você está escrevendo isso? Me deu um baita frio na barriga quando li. É pura inspiração, né? Não tem nada a ver com vida real, né mesmo? Bem, pode até ser na vida real de outros, a gente sempre vê isso acontecendo, mas de jeito nenhum que pode atingir esse amor lindo seu e da musa. Me dê um sossego, diga que não tem nada a ver, pelamordedeus!!!!

    Beijo pro muso e pra musa. Inté!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Faça seus comentários AQUI.

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Dória prefeito: a vitória do que São Paulo é sobre o que ela deveria ser