Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

Poesia: Amor de elevador

Imagem
amor de elevador Encontrei meu amor.

No elevador.
Subindo, descendo, apertando botões.
Saindo apressado pelos corredores.
Olhares furtivos, desculpas.
Um oi, um sorriso. Um belo narciso.
Que não me vê.
Preciso. Preciso de seu amor.
Preciso.
Precioso.
Lindo, belo.
Como só ele poderia ser.
Lindo, jeitoso, bonito, amável.
Como ele sempre deveria ser ... ou como não sei se ele realmente é ...
Mas como ele é?
Ah, não sei.
Só sei que preciso dele.
Ai, como eu preciso ...



Encontrei meu amor.
No elevador.
Mas ele não sabe que eu existo. Nem que eu sou o amor dele.





Ainda não.
Ai, ai ...
fps, 27/09, 16:27

Celso Russomanno, a volta das sacolinhas e a prioridade do eleitor

Imagem
Todo mundo conhece uma sacolinha plástica, ou a falta que ela faz.Principalmente a dona-de-casa, que geralmente é a responsável pelas compras da família e que mais sofria quando, numa triunfante medida, o Ministério Público e a APAS concordaram em retirar esse atentado ao meio-ambiente dos supermercados, obrigando os consumidores a levar as compras das piores maneiras possíveis.Na mão. Em caixas.Nas “sacolinhas recicláveis”, que todo mundo esquecia.Ou (suprema ironia) comprando as mesmas sacolinhas de plástico, que antes eram fornecidas “de graça”, enquanto lia aquela simpática mensagem, que ainda está estampada em muitos caixas de mercados, ricos e pobres, por aí.Dizendo: “Chega de poluir o ambiente”.E ruminando, com raiva, que aquela sacolinha, que ela reutilizava como saco de lixo, poupando o meio-ambiente, era muito útil para o cidadão.E que, por isso, não devia ter sido abandonada, pelos supermercados, que, afinal de contas, também cobravam pela sacolinha.Não, não mesmo. A sacoli…

Poesia

meio-exílio iido exílio, longe de todos, solitário, quieto, pensativo,teria tudo para estar triste.mas, ainda assim, me sinto bem.afinal,não sou filho de lagartixa,que ao rés do chão anda.meu habitat é o ar,no qual pássaros me chamampara com eles estar; a terra inóspita,o fundo do mar bravio,a lama, o asfalto, e todo lugar onde o desafio me aguarde. porque não há onde ficar isolado,mesmo nesse exílio. e não se isola quem quieto pensa,e age, e responde, e vence. e sorri. do exílio, longe de todos,estou feliz comigo mesmo. fps, 07/06/2011

Automobilismo e desafio intermodal (ou “a eterna discussão, mais uma vez, sobre o futuro que não chega”)

Imagem
Sábado, 15 de setembro. A fina flor do automobilismo de competição em Interlagos. Num evento divulgado à exaustão por Emerson Fittipaldi, que até se propôs a comentar GP ao lado de Galvão e cia. ltda. para promover o espetáculo.Colírio para quem gosta de carros, “como todo brasileiro”.E, no dia … autódromo vazio, com carros magníficos correndo para absolutamente ninguém, como relata Flávio Gomes em seu blog (de onde, aliás, a foto acima foi tirada).….Dá para entender a raiva de quem vê um evento como as 6 horas de Interlagos sendo desprezado pelo público em geral. E isso acontece principalmente porque aqueles que gostam de boas corridas se iludem, acreditando na propaganda do posto de gasolina que vende de tudo, até combustível, aos que “gostam de carro”, supostamente todo brasileiro.Ora, vamos falar a verdade, brasileiro nunca gostou de automobilismo de verdade, e nem dá para dize que gosta de carro.Brasileiro gosta do status que o automóvel fornece a quem o compra, ainda que seja um…