Prosa, ou poesia: Porquês

PORQUEk
“Porque deveria me preocupar com o que não existe?

Porque deveria agir de maneira difusa, 
sabendo que minha vida não está ameaçada por nada, 
nem por ninguém?

Estou bem, tenho saúde, vivo bem, 
não preciso disso, droga!

Porque esperar aquilo que não existe, 
como se fosse algo real?

Porque fazer com que tudo isso se torne um pesadelo sem pé nem cabeça, 
sem nexo, sem nada ?

Que idiotice, que grande e grossa idiotice.

Que besteira!

Porque se preocupar com o que ainda está por vir, 
se eu sou muito maior que tudo isso?

Besteiras, besteiras, somente besteiras, i
sso é o que está acontecendo.

E sabe do que mais? 

Tenho muito mais o que fazer do que esperar o tempo passar, 
e ficar sonhando com o que não existe.

Esqueçamos isso, e vamos em frente.

Apesar de tudo.”

fps, 23/10/95












Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conclusões sobre a Lei Seca

Poesia: Desespero da Arlequina

Dória prefeito: a vitória do que São Paulo é sobre o que ela deveria ser