Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2005

Tesão comum

Tesão comum (por Fábio Peres da Silva) Imagine a situação - você, homem sério, respeitador, casado (mas sem filhos), vivendo na rotina diária que se faz cada vez mais necessária num casamento, seja ele moderno ou não (porque rotina é necessária, e quase toda rotina, que se saiba, é diária com pausa no fim de semana para o diferente que não é tanto assim ...). Aí, você chega em casa, doido de vontade de simplesmente se largar no sofá ao lado da mulher amada depois para sua sessão de descarrego diária (nada a ver com a Universal, mas entenda como "o difícil trabalho de descompressão de um dia de trabalho que pode variar do tédio até a violência contínua, dependendo do dia e do trabalho") e vê a mulher toda preparada, vestido preto colante, meia-que-você-sabe-que-é-de-sete-oitavos-porque-mulher-se-acha-sexy-quando-a-meia-é-7/8-presa-por-uma-cinta-liga, e já pensa ... "é hoje" ... "é hoje que me dou mal" ... - Mas querida, logo hoje? Homem é um bicho e…

De olho na religião:

UMA "FATWA EVANGÉLICA" Assisti, estarrecido, ontem, vários telejornais brasileiros noticiarem que o evangelista americano, Pat Robertson, sugeriu que o governo americano assassine o presidente venezuelano, Hugo Chaves.Minha primeira lembrança de Pat Robertson foi a de ter ligado a TV nos EUA e vê-lo entrevistando a cristã holandesa, Corrie ten Boom - que perdeu o pai e a irmã nos Campos de Concentração Nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.A família ten Boom, ficou famosa no mundo inteiro através do livro e filme, O Refúgio Secreto (The Hiding Place). O "Refúgio" era um cômodo, na casa deles, preparado para esconder Judeus durante a perseguição Nazista. Após terem sido descobertos, a família Boom teve o mesmo destino dos Judeus. Apenas Corrie escapou com vida.Poucas pessoas carregaram na vida o testemunho do Evangelho de Jesus Cristo tão claramente quanto Corrie ten Boom. Dar a vida, preservar a vida, sacrificar a vida para que outros vivam, esse foi o exemplo m…

Final de "O Aprendiz" - comentários

Assim como as trocentas pessoas que deram 21 pontos para a Record e fizeram a emissora ficar na frente no IBOPE por 45 minutos em relação à Globo, e posso dizer o seguinte: a edição brasileira dos últimos episódios foi fiel às edições americanas, que mostram uma coisa no "gancho" do penúltimo episódio para desmenti-la no posteriori. Quem viu o fim dos dois episódios, penúltimo e último, deve ter pensado que Justus cometeu uma injustiça tamanha ao colocar o inexperiente Porcel como o vitorioso, mesmo com derrotas nas estatísticas e na prova final; a colunista do Zapeatrix (http://zapeatrix.blig.ig.com.br) fez duras críticas baseadas no desempenho da Tatiana em comparação com o meu xará vitorioso no programa - detalhe esse que eu só soube da boca do Justus no penúltimo episódio, e que praticamente traiu sua preferência. Entretanto, vale lembrar que a última prova de "O Aprendiz" é também um exercício onde se mede a capacidade gerencial de um indivíduo, e, …

Sinal da cruz

Imagem
"Em nome do Pai ..." quantos não deturparam sua mensagem, dizendo que ELE queria quando na verdade eram ELES que queriam, matar, fuzilar, roubar, esquartejar para seu próprio prazer e para satisfazer sua sede de ganância. "Em nome do Filho ..." quantos não falam besteiras, bobagens, insanidades, declarando-se poderosos quando na verdade são somente massa em estado agudo de decomposição. E, ainda assim, há aqueles que procuram, e zombam "... do Espírito Santo ...", ao recusarem seu consolo e sua proteção procurando alívio na Lei, ou na permissividade, ou na relatividade da vida, ou na frouxidão de seus próprios atos, ou, pior ainda, em fardos maiores que suas costas mas que ELE nunca pediu para ninguém carregar, em vida. E, diante de todos esses fatos, quem poderá realmente selar-se com este sinal dizendo: "amém"? FPS, 09/08/2005, 13:07

Duas idéias

Era bonita e donzela - mas toda mulher assim tem algum defeito. O pai, uma fera; a mãe, uma megera; e o genro, um pé no saco; sem falar no cunhado fanfarrão. No dia seguinte, depois do sono bendito, a consciência - nada daquilo era verdade; eram todos honrados, até segunda ordem. Ou não? FPS, 08/07, 16:00

Na torre

Era um rapaz meio assim, meio assado, tímido, quieto, recatado - talvez até demais para o gosto dos outros. Não tinha um grande físico, não era muito bonito, usava óculos e estava acima do peso - enfim, não era lá grande coisa. Mas naquele dia, não se sabe porque, estava inquieto. Não parava no lugar, não queria conversa com ninguém, não falava e, quando perguntavam o que acontecia, apenas respondia um singelo: "não sei". Foi assim até o fim do dia de serviço.Saiu, lá pelas sete da noite, foi até o estacionamento, pegou o carro ... e sumiu no mundo.Não estava a fim de voltar para casa - fazer o quê por lá?; não queria enrolar mais no serviço,embora tivesse coisas a fazer; tinha problemas para resolver, mas ah!, isso, deixa p´ra mais tarde.Não queria saber de nada - queria mesmo era espairecer a cabeça, dirigir um pouco, relaxar - apesar de que relaxar, às sete horas, no trânsito louco de São Paulo, era realmente coisa difícil de se pensar. Mas, assim mesmo, foi.Brigadeiro, P…

Porque nem tudo é poesia ou prosa ...

Dos melhores "arquivos mortos" do sistema eleitoral, em tempos de CPI e que tais (e a reforma política, a maldita mãe das reformas que nunca chega), uma boa crítica de O Globo, escrita por um de seus editores: Manter as regras
ALI KAMEL

Alguns leitores se espantaram quando disse aqui que em todos os países há inconformidade com o sistema eleitoral. E, no entanto, isso é verdade. Mesmo nas democracias mais consolidadas, há movimentos buscando reformas. A sorte deles é que esses movimentos não vão adiante. Porque qualquer novo sistema produzirá novas críticas. Mais importante do que reformar é garantir que os eleitores conheçam bem o sistema e, assim, saibam como fazer para levar ao poder os seus preferidos. Manutenção das regras, eis a chave de um bom sistema.

O que aqui chamamos de sistema distrital, adotado nos EUA e no Reino Unido, por exemplo, tem sofrido toda sorte de críticas. Nesse sistema, o país, o estado ou a cidade são divididos em distritos. Para facili…