31.12.09

Para pensar, em 2010

Desejo que você, nesse novo ano,
acerte, e cometa novos erros,
e acerte muito mais do que erre;

mas,
se errar,
que se levante e tente,
que ande e tente,
que lute e tente!

Porque para errar ou acertar
é preciso tentar antes;
e, para tentar,
não se precisa de muito mais
do que VONTADE.


Feliz Ano Novo!
fps, 01/01/2010


...


“Jamais haverá ano novo, se continuar a copiar os erros dos anos velhos.”
Luís de Camões



28.12.09

Prosa - especial de fim de ano

Os "escolhidos"

Se você é o único que não está vendo graça nenhuma naquela enorme fila para o filme infantil que todo mundo está vendo ...

... ou fica com a maior cara de tacho enquanto todo mundo espera num sol de cozinhar o couro cabeludo e o cérebro para ser arremessado de um lado a outro por menos de quinze segundos numa coisa que alguns chamam de brinquedo e outros, pior ainda, de diversão ...

... se você é o cidadão que reclama quando todos se divertem, então dou-lhe as boas vindas ao grupo mágico dos "escolhidos", aqueles seres humanos que ousam criticar o caos instalado no mundo dos micos que todo mundo adora criticar, mas faz com um sorriso nos lábios e a quase obrigação de encarar com "muito bom humor" e "espírito esportivo", para ficar em duas expressões interessantes que se ouve quando um "escolhido" encara seu mico cotidiano.

O "escolhido" tem sempre fama de chato - e, na verdade, ele é chato mesmo: em geral não aceita passar por situações constrangedoras, gerando uma fama de pessoa reservada e isolada do mundo. Não é que ele seja assim, na verdade o que acontece é que esse cidadão apenas e tão-somente deseja manter a sua vida sob controle, o que, na maior parte das vezes, ocorre sem maiores transtornos.

O problema, na verdade, ocorre quando os micos clássicos se apresentam para esse cidadão, que deseja manter o controle da sua vidinha meio-besta-mas-agradável - nessa hora o mico inevitável transforma o pacato cidadão num chato de galocha, já que ele é o único a ver o mico como o que ele realmente é.

Ou seja, um mico.

Como o brinquedo que demora horas para chegar num sol escaldante e que, na verdade, nem era tão bom assim; ou como o pessoal que tagarela sem parar no ônibus fingindo uma animação que nada tem a ver com a atração; ou, ainda, como aqueles que insistem em pegar o horário mais lotado da volta para a cidade só para "aproveitar mais um pouquinho" da sua estadia naquela praia lotada e cheia de tumulto ...

Nessas horas o "escolhido" mostra porque é o "escolhido", e se incomoda com a situação: você pode ter certeza de que verá um "escolhido" quando todos estão se divertindo, menos ele, porque para um "escolhido", um mico é apenas isso, uma situação da qual você deveria e gostaria de se safar o quanto antes, mas não pode porque não dá para pedir para a terra o engolir e só o devolver quando "tudo isso acabar".

Resultado: quando o incômodo acaba, todos estão felizes, exceto o "escolhido", que deveria ter um medidor de micos bem à mão para evitar o mico ou o incômodo que causa quando não gosta de uma situação - e o único consolo nessas horas é quando tudo passa e o "escolhido" pode voltar a ver sua vida andar normalmente, sem sobressaltos, nem problemas, tampouco engolir os micos do seu dia a dia.

Porque as únicas certezas dos "escolhidos" são duas, a saber: que todos passaremos por micos, e que todos com certeza, tem início, meio ... e, principalmente, o esperado fim.


fps, 28/12/2009, 17:46





27.12.09

Para meu amigo secreto, uma receita (e ele com certeza vai gostar dos famosos …)

OVOS FRITOS COM PÃO!

Ingredientes

  • 6 pãesinhos de 50 g ou o peso que te venderem.
  • 6 ovos brancos ou vermelhos...o que voce achar.
  • 1/2 colher de sal.
  • Colher de sopa.
  • Orégano.
  • Azeite
  • Uma xicara de café

Preparo

  • Coloque uma frigideira no fogo untada em azeite.
  • Espere alguns minutos e vá quebrando os ovos e jogando nela (mas faça isso antes que começe a espirrar aquela lava fumegante que queima o que estiver ao lado dela.
  • Rapidamente jogue o sal, pegue uma colher bem comprída, enrole um pano de prato no braço que vai mexer os ovos.
  • Pegue uma tampa de panela grande e se proteja dos projéteis ferventes que vão emanar da frigideira.
  • Estoure as gemas e mexa rapidamente.
  • Desligue o fogo, mas tenha cuidado que ainda está espirrando; em seguida pegue o orégano e distribua sobre os ovos mexidos.
  • Coloque num prato e pegue os pãezinhos mais um copo de nescau gelado, e vá pra frente da tv assistir ao big brother e ver aquela loira chorar, ou o Bial ficar falando asneira.
  • Depois de sobremesa 8 folhas de boldo para na hora de dormir não ficar sonhando que seu estômago continua fritanto aqueles ovos...e bons sonhos.

Homenagem ao meu amigo secreto do Boteco do Balaio, Robson de Oliveira; o texto é de autoria dele, eu só fiz a formatação …

18.12.09

Poesia

Sobre o meu ser

Pouco lhe falo, caríssima,

sobre o que penso da vida.

Pouco lhe digo, caríssima,

sobre o que penso dos outros,

das pessoas que convivo,

das pessoas que aprecio,

daquilo que me convém.

Pouco lhe falo, caríssima,

do pouco que sinto em vida,

do pouco que vejo em mim.

Do pouco que sinto em mim.

Mas de tudo um pouco, caríssima,

aprendi a olhar nas entranhas

pois sou homem de muitos sonhos,

vivendo, em termos tristonhos,

a procurar ser alguém.

Teus olhos, pequenos e fundos,

conseguem olhar em meu sonho

a tristeza que em um profundo

eu sinto bem dentro de mim.

Pois assim eu olho meu mundo,

procurando ver se na verdade,

pela imensidão da bondade,

a tristeza possa ter fim.

Porque, caríssima,

teus olhos são tão belos

quanto as noites de um luar claro,

que ilumina meu pobre coração

e me incita a olhar para dentro

de mim mesmo,

à procura de alguma coisa que me faça feliz

e ilumine os caminhos de minh´alma sofrida.





Nos teus olhos eu vejo essa luz.

E por ela caminho,

a procura de mim.



fps

10.12.09

O lado bom das enchentes em São Paulo

Num resumo do que esse que vos escreve viu e ouviu nos últimos dois dias em São Paulo, ao menos uma coisa de bom aconteceu: felizmente descobrimos que o governo e a prefeitura dos sonhos da classe média paulistana são feitos de gente que erra tanto (ou até mais) do que os seus antecessores no comando da cidade.

Decisões desastradas voltadas exclusivamente a agradar o desejo de quem tem carro (como a Nova Marginal) e medidas cujo objetivo é criar a “cidade perfeita” da intelectualidade paulistana (Cidade Limpa e que tais) levarão os paulistanos a cada vez mais sentirem-se insatisfeitos com o lugar onde vivem, a não se sentir mais parte dessa selva de pedra, e tornarão seu mundo mais e mais insuportável, até que, para fugir de um pesadelo, sairão às pressas dessa selva de pedra, para não mais pisar aqui tão cedo.

Duvida?

Para quem deseja uma visão mais carregada do cenário de apocalipse que dominou as terras paulistanas, recomendo esse link, com uma crítica muito mais incisiva do que essa que eu escrevi.

Mas pode ter certeza, temos espaço para piorar muito, até o apocalipse definitivo chegar para nossa cidade – nessa hora 2012 será brincadeira perto do que vai acontecer por essas bandas; e para quem não gostou, só um conselho:

Sorria, meu bem … sorria … pois vai piorar, e muito.

8.12.09

Poesia

Sobre o ato de escrever e a escrita dos meus atos

Caríssima,

escrevo o que sinto.

Não sei se eu minto,

mas acho que é bom.

Não sei como penso

e dito esse tom,

mas passo a passo,

com esse compasso,

eu levo na vida

a estória.

Que digo, que penso,

sinto na memória.

Reflito, concluo,

procuro, caminho,

sentindo na vida

a nova escrita

de tudo o que penso,

de tudo o que sei.

Procurando a vida,

guardando, querida,

tendo já sentida

mais uma emoção,

eu vivo, sonhando,

assim, lentamente,

tendo tão-somente

a inspiração,

vontade ... e paixão !





Caríssima,

escrevo porque sinto.

E sinto porque escrevo.

Essa é a lógica de nossas vidas.

Esse é o motivo de eu ser como eu sou.







fps

1.12.09

Poesia

Voz de um irresponsável

Estou alegremente caminhando para o precipício,
e não estou nem aí.

Estou sem nenhum ponto de vista ou opinião ao meu lado,
e não estou nem aí.

Não quero saber o que vou fazer no dia seguinte,
e por isso vou,
rumo ao infinito,
sem eira nem beira,
nenhum destino,
nenhum ponto,
nenhuma coisa a pensar,
nada a decidir,
nada a querer,
exclusivamente nada.

Nada.

Nada.

Nada ...



Nada a pensar,
nada a declarar,
nada a querer da vida.

Não seja um louco.

Não seja.

Não!
Não seja!

Não seja um louco como eu.



fps, 28/10/2008

Para pensar - Peter Pan. (via romantizado)

Ela me disse que amar era sofrer, e eu olhei pra ela e disse que sofreria por ela. Peter Pan. (via romantizado) http://ift.tt/2j028rt via ...