28.10.10

Poesia

As lutas de um homem

 

Já fui engraçado,

já fui enganado,

já fui um palhaço,

já tive um irmão.

 

Já fui consciente,

também um demente,

já fui homem feito,

já tive visão.

 

Já fiz o que quero,

já faço o que gosto,

já quis muitas coisas,

já fiz algo mais.

 

Já tive consciência

da grande demência

de um mundo que pede

um pouco de paz.

 

Já fui quase louco,

já passei por tudo,

e nem mesmo tudo

que vi eu passei.

 

Já vi muitas coisas,

senti muitos sonhos,

venci as batalhas,

e mais já não sei.

 

Já tive vontades,

segredos, virtudes,

já tive promessas

e vida de rei.

 

Já vi a certeza

de realizar-me,

já vi muita gente

nos campos amar-se,

já vi outros jovens

amar como eu,

viver tantos sonhos

do que não é seu,

já quis as promessas

de um mundo de Deus,

e vi muitos homens

voltarem aos seus.

 

Já vi tudo isso,

já quis tudo isso,

já fiz tudo isso.

 

E quero ainda mais.

 

Pois o homem que luta,

esse sim,

é um homem capaz.

 

fps, 11/03/96

24.10.10

Homenagem aos filhos que terei (ou que estão chegando)


POEMA ENJOADINHO
(Vinicius de Moraes)


Filhos… Filhos?
Melhor não tê-los!


Mas se não os temos
Como sabê-lo?

Se não os temos
Que de consulta

Quanto silêncio
Como os queremos!

Banho de mar
Diz que é um porrete…

Cônjuge voa
Transpõe o espaço

Engole água
Fica salgada

Se iodifica
Depois, que boa

Que morenaço
Que a esposa fica!

Resultado: filho.

E então começa
A aporrinhação:

Cocô está branco
Cocô está preto

Bebe amoníaco
Comeu botão.

Filhos? Filhos
Melhor não tê-los

Noites de insônia
Cãs prematuras

Prantos convulsos
Meu Deus, salvai-o!

Filhos são o demo
Melhor não tê-los…

Mas se não os temos
Como sabê-los?

Como saber

Que macieza
Nos seus cabelos

Que cheiro morno
Na sua carne

Que gosto doce
Na sua boca!

Chupam gilete
 

Bebem shampoo

Ateiam fogo
 

No quarteirão

Porém, que coisa

Que coisa louca

Que coisa linda

Que os filhos são!

 

Extraído do livro "Antologia Poética", Editora do Autor – Rio de Janeiro, 1960, pág. 195.

18.10.10

"Ou, mais diretamente: quem realmente quer o bem dos gays, quem tenta trazê-los para o caminho de Deus ou quem os ofende, persegue e mata?" Vc realmente acredita que exista ex-gay? Orientação sexual não se escolhe. Ignorância é foda.

Mais uma questão do "Pergunte ao Trash", e essa é ótima, pois a dúvida sobre homossexualismo ser ou não genético é uma constante na sociedade diversificada dos tempos atuais.

Mas dá para responder essa tranquilamente: primeiro, não há evidências concretas de que realmente exista uma predisposição de determinados indivíduos a ser homo ou heterossexuais, ainda que existam inúmeras pesquisas dispostas a mostrar o contrário; não é o caso de se dizer que ser gay é doença, como no passado, mas ainda estamos longe de dizer que há pessoas condenadas ao homossexualismo por genética, e não por escolha pessoal.

Ainda assim, uma coisa não se pode negar: é direito de qualquer um escolher não seguir a sua orientação genética ou predisposição a agir como homossexual; não quer dizer que isso signifique gostar de mulher, mas quem disse que, em respeito a um poder superior, um gay não pode escolher não viver como tal, suportando a sua cruz corajosamente, tanto quanto os que desfilam na Parada do Orgulho GLBT?

Pense nisso.

Pergunte ao Trash

15.10.10

Afinal de contas, quem, dos candidatos à Presidência, é contra o casamento gay?

Engraçado, diziam que a Dilma iria forçar a adoção do casamento gay se fosse eleita; mas agora eu leio no jornal que o Serra é que é favorável à união civil homossexual

… e eu me pergunto quando é que o evangélico padrão vai parar de fazer parte de uma massa de manobra influenciável pela primeira palavra de pastores picaretas e entender que ser petista não é um pecado, ao contrário do que ser hipócrita ou de mais de mil caras, adaptáveis à hora, local e público que os ouve?

8.10.10

Enfim, prosa!

Primeira viagem

Tarde na maternidade é sempre de festa, contida pelo silêncio obrigatório em um lugar de saúde mas que volta e meia é cortado pela felicidade daqueles que entram com as que amam e saem com mais um ente querido, envolto em panos limpos e que ora dorme, ora chora, ora mama, ora faz tudo isso e um pouco mais.

Já que bebê não pede cuidados, simplesmente os exige.

O fato é que nesse momento um futuro pai está entrando às portas do hospital com a sua câmera de vídeo, pronto para filmar o instante sagrado em que sua esposa dará a luz; porém, meio que estabanado, já que vários acontecimentos sucessivos contribuiram para seu atraso, começa a olhar para todos os cantos à procura da sala de parto, já que prometera estar lá na hora mais feliz de suas vidas, dele e da esposa.

Vai entrando, correndo, na sala 202, quando alguém o segura:

- Senhor, senhor …

- Opa, prazer, Fulano; eu estava chegando para filmar, e ela está em trabalho avançado, me disse no telefone; mas sabe como é que é, reunião, ela disse que não queria cesariana e eu concordei, mas a gente não sabe qual é a hora que chega …

- Senhor, senhor …

- … porque esse trânsito maluco das grandes cidades é uma loucura, e eu estava numa reunião, pois é, reunião, e a gente, vocês sabem, é muito ocupedo, e eu tinha que dar algumas diretrizes ao pessoal, o carro não pegou de primeira, trânsito, você vê …

- Senhor, senhor … espere …

- … e a gente sempre apressado, e sempre atrasado, e como é que faz para funcionar essa coisa, a bateria está meio invertida, sabe como é que é, primeiro filho, e – porcaria de lente - câmera que a gente usa somente uma vez na vida, outra na morte, mas primeiro filho é primeiro filho, sabe, pedi para aguardar e ela não fez cesariana, mas ainda bem que eu estou aqui, e – droga de …

- Ela disse que o senhor não é o pai.

- Como?

- Ela disse que o senhor não é o pai da criança.

Alguém já imaginou o chão se abrindo aos seus pés, seus pés caindo em direção ao infinito de um buraco sem fundo e você se sentindo pior do que o individuo que é mandado pela oitava vez consecutiva a um paredão de “reality show” ou do que o jogador de futebol que perdeu um pênalti em final de Copa do Mundo de futebol?

Acredite: é melhor, mais muito melhor do que as sensações desse futuro ex-pai, e presente dono de enfeite na cabeça, que, sentado num banco em frente à sala 202, reflete sobre a tragédia que o abalou:

“É, bem que me disseram que essas coisas podem acontecer com qualquer um … e eu, que achava que meu casamento era tão belo, tão bonito … até sonhava em refazer os votos, no mesmo lugar em que nos conhecemos, doze anos atrás … tão lindo …

… e será que a culpa foi minha, meu Deus? Eu sei, sou um cara ocupado, vivo de reunião em reunião, de curso em curso, dando mais importância à empresa do que a mim mesmo … mas caramba, será que foi tão grave o que eu fiz, será que eu mereço tudo isso, eu, que sempre fui amoroso, cordial, prestativo, amável, e, principalmente, fiel?

Não, isso não vai ficar assim, não mesmo … vou xingar, gritar, esbravejar contra o mundo … mas de que adianta, ela vai me chamar de corno na cara dura e aí eu serei humilhado, diante de todo o mundo …

… já sei, vou matar o cara … não, vou me matar … sim, me mato, e deixo um bilhete de despedida dizendo que ela foi ingrata e safada … ela vai morrer de desgosto …”

Súbito, volta a razão: “Não, não adianta … bobagem até pensar nessas coisas: mas vou lá, desligo essa porcaria de câmera e vou ver com ela o porque de tudo isso”.

E detalha a si mesmo: “com calma”.

E assim, com o orgulho destroçado, o ex-pai dirige-se ao enfermeiro à porta da sala:

- Rapaz … ô rapaz …

Vira-se o moço:

- Escuta, rapaz, eu posso falar com ela?

- Já disse, ela não pode falar com o senhor, está em trabalho de parto … e o senhor não é o pai da criança, desculpe …

E então ele explode, num grito que mais parece de desabafo do que choro:

- Mas meu Deus do céu, o que é que foi que eu fiz a esse mundo, porque é que depois de doze anos de casado eu nem posso falar mais com a minha mulher, porque é que ela não quer falar comigo, que droga; pede para eu falar com ela, por favor, eu quero falar com a Sonia, meu Deus, Sonia, SONIA, SO … (Glup!)

A boca é fechada pelo enfermeiro, que logo a solta e o repreeende:

- O senhor está louco, ela está quase para dar a luz, que irresponsabilidade de querer falar com a dona So… So … So …

E, nesse meio tempo, a raiva se abranda e o rosto carrancudo dá lugar a um sorriso, quase um riso contido, quando ele encerra a sentença:

- … fia …

- Fia, fia o quê? Eu quero falar com a minha mulher, po…

- Dona Sofia … (termina assim o enfermeiro, interrompendo mais uma vez o ataque do histérico ex-quase-pai) … o nome da sua esposa é Sonia, certo?

- Sim, claro, Sonia, quarto 202, bloco A …

E finalmente o sorriso se torna em riso contido:

- Senhor, estamos no bloco B; o bloco A é ligado a esse, mas a entrada diretamente a esse bloco é por outro lugar e o senhor se enganou …

E o praticamente choro se torna em indagação, a princípio contida:

- Quer dizer que a Sonia não está nesse quarto?

- Sem dúvida, não; e ela disse que não o conhecia, o senhor foi chegando com tanta pressa que eu tive que interrompê-lo, já que estava já botando macacão e tirando essa câmera de vídeo e poderia incomodar mãe e criança …

Alívio geral, alegria, e o agora ex-ex-futuro-pai recomeça sua sina:

- Ai, meu Deus, obrigado, o senhor não sabe como me fez bem ouvir isso; sabe como é, primeiro filho é sempre complicado, mas como é primeira viagem a gente se perdoa e, o senhor sabe, bem, acostumar-se com tudo, carinho, afeto, choro, beijos, cocô, abraços, xixi, sentimentos, tudo junto e ao mesmo tempo … tanta coisa boa …

- Mas o senhor não se esqueceu de uma coisa?

- Hum … do que?

E o enfermeiro:

- Sua mulher está para dar a luz … no outro bloco desse hospital …

Tais palavras soam como um clique no agora futuro pai, que agora se toca do que tem que fazer: um “obrigado” seguido de “um preciso ir” e um “já vou, querida”, de alguém que não tem mais tempo a perder, e que agora corre rápido, faceiro e feliz em busca da mulher que está em outro lugar do hospital.

Mas que, surpreendentemente, ainda tem tempo de ouvir o enfermeiro ao fundo:

- Corre, corre, que ainda dá tempo … ê, novo pai chegando ao mundo …

 

fps, 08/10/2010, 23:07

para Rods, esperando Laura, e para quem contou essa história

6.10.10

Vc tem preconceito contra espíritas? Parece que vc abomina o Covas por ser espírita... e depois quer tolerância para os evangélicos.

Taí, gostei dessa pergunta ...

... e não, eu não tenho preconceito contra espíritas ou outras religiões, apenas escolhi um dos lados, o do cristianismo evangélico reformado, e nele me baseio para considerar determinadas coisas como "certo" e outras como "errado", o que deveria ser direito de todo mundo mas é considerado ofensa numa sociedade "plural" e "diversa", mas que está se esquecendo rapidamente do que quer dizer "liberdade de expressão" (o que é bem diferente da tolerância que você não tem com a minha opinião).

O fato é que você não parece ter entendido o que eu quis dizer com essa sentença: é uma tremenda ironia que muitos evangélicos deixaram de votar na Dilma por conta dela ser "a candidata abortista", ou "a petista que vai fechar Igrejas", beneficiando o tucanato intelectualizado que acha que ser membro de Igreja evangélica é ser parceiro do atraso.

Ironia, rapaz, ironia ... nada mais do que ironia ...

Pergunte ao Trash

5.10.10

Poesia

carregapedra

trabalhos do cão.

 

atlas

carrega o mundo nas costas

o tempo todo.

 

- e se ele caisse?

 

hércules

fez doze trabalhos,

um pior do que o outro,

para agradar aos caprichos

de hera, sua madrasta.

 

- e ainda morreu queimado? coitado!

 

mas sísifo,

esse foi o pior:

leva pedras no morro,

para vê-las cair depois,

num trabalho

que não faz sentido algum.

 

- e era isso mesmo,

aquilo era o hades,

inferno dos gregos.

 

e vós?

que tipo de homem sois,

atlas, hércules ou sísifo?

 

- zeus.

fps, 02/10/2010, 11:53

4.10.10

Poesia

 

blueriver

confesso

depois de tanta raiva,

quero paz.

 

paz no coração.

 

paz entre mim e os homens.

 

paz entre todos os seres.

 

paz entre nós e os outros.

 

quero paz.

 

ainda que esteja, no fundo,

me preparando para a guerra que vem por aí.

 

fps, 04/10/2010, 20:24

3.10.10

Como fazer um evangélico sentir vergonha de ser crente

Comprovados os resultados do primeiro turno, fica a certeza do seguinte: o povo de Deus ainda precisa aprender muito sobre política, para não ter que endossar comentários como esse, do blog do Idelber Avelar:

Caro Idelber, discordo que Marina seja a grande vencedora. O Brasil foi quem perdeu feio hoje. A onda verde, acho que mais forte do estado do RJ, foi apenas resultado de extremismo religioso. Sim, vc que tanto critica o extremismo nos EUA, agora saiba que ele está aqui no Brasil. De sexta até hoje, pude presenciar que frequentadores de igrejas, principalmente evangélicas foram bombardeados com o que existe de mais sórdido contra Dilma. Essas pessoas, que votariam Dlma, foram de Marina. Não tenho dúvida que se essa bomba não for desarmada, ela ficará mais poderosa e vai favorecer Serra. Será o pior dos mundos. Teremos uma eleição decidida por motivos religiosos, e um candidato eleito que não representa seus eleitores, sendo apenas beneficiário de uma campanha do radicalismo religioso. Desconfio que no segundo turno não haverá debate político. Será uma sucessão de boatos e desmentidos e a palavra mais ouvida será Deus e Jesus.

E, confesso, nem sei o que sinto agora: a princípio, vergonha por ser evangélico praticante, e de ser confundido com uma nação de ignorantes que não entendem que não é o presidente da República que muda a legislação sobre o aborto ou casamento gay; também sinto vergonha de fazer parte de um grupo de pessoas que não sabem – ou não querem saber – que há grupos políticos dentro dos partidos que lutam para ter seus direitos preservados, e que é direito deles correr atrás de suas opiniões, não importa como.

Mas, principalmente, sinto RAIVA profunda de gente que prefere eleger membros de Opus Dei (Alckmin), espíritas (Covas) e praticantes de qualquer atividade mística (Serra) a colocar um membro das esquerdas no poder, só porque supostamente eles seriam “mais decentes” que os membros do PT, partido onde há evangélicos que tem a coragem de discutir os assuntos abertamente.

Quiseram ouvir o Piragibe e os demais, parabéns aos que garantiram o segundo turno; só não reclamem do que estão fazendo com nosso país, três semanas em que o fedor vai ser cada vez maior, e que poderiam ser evitados, entre outras coisas, por gente que preferiu dar ouvidos às denúncias vazias mandadas email afora.

E que fazem um evangélico praticante sentir-se mais e mais enojado por estar vendo o atraso que pode se anunciar nesse país, promovido por gente que ele chama de irmãos e que ama, em Cristo Jesus.

2.10.10

Pitacos pré-eleição e pesquisa de opinião

Cansaço da política é absolutamente normal, e por isso não vou escrever nada, só indicar alguns posts por aí:

  • André Kenji levanta dúvidas sobre a facilidade do sistema de votação brasileiro, que, aliás, não foi feito para ser fácil mas sim para facilitar o trabalho de apuração pela Justiça Eleitoral; aliás, se fosse para ser fácil, separaríamos as eleições em mais de um dia ou juntaríamos as eleições estaduais com as municipais, dividindo melhor os esforços de digitação.
  • Se bem que, como toda mudança na política brasileira implica em gritaria geral, é melhor deixar como está.
  • O blog evangélico Crentassos vem com uma discussão boa, sobre a quantidade de babação de ovo em cima de alguns grandes líderes evangélicos em torno de seu apoio, que chegou a dedo no olho e ofensas entre os caciques das tribos neopentecostais que está mais para uma briga de bar sem bebida alcoólica.
  • Ou como discussão no Congresso Nacional (“com todo o respeito, mas V. Exª é um tremendo safado” …)
  • Ainda no campo evangélico, um ótimo texto de Helder Nozima no blog Bereianos alerta para o perigo de querermos uma teocracia cristã no Brasil, que parece ser o sonho de dez em cada dez evangélicos conservadores (ou protestantes, como queiram), mas que esbarra no óbvio: como pode o homem fazer um governo perfeito se ele nunca o será nesse mundo?
  • Sem falar que um dos motivos da Reforma Protestante foi justamente separar Igreja do Estado, para dar o direito aos cristãos de culturar a Deus sem interferência do rei ou presidente do momento.
  • E que foi bom para todos, cristãos, ou não.

De tempos em tempos, esse blogueiro faz um post denominado “Aviso aos navegantes”, em que tenta ser interativo com a meia dúzia de dez pessoas que nos lêem continuamente: só que de vez em quando vale a pena fazer uma avaliação do nosso trabalho.

E por isso, pergunto: o que estão achando dos últimos posts? Do que vocês mais estão gostando? Mas, principalmente, quem são vocês que vem a esse pequeno espaço e que nos prestigiam, lendo, sentindo e comentando (às vezes) o que se escreve por aqui?

Falem, comentem, digam a que vieram; é sempre bom obter feedback, mesmo que esse seja, lá no fundo, apenas mais um blog por aí.

P. S. I: Deveria ter parado, mas não deu para evitar: até porque, lendo textos como esse, temos bons motivos para dizer que a Igreja evangélica brasileira está muito, mas muito longe mesmo, de ser realmente “sal da terra” e “luz do mundo”.

 

Para pensar - Peter Pan. (via romantizado)

Ela me disse que amar era sofrer, e eu olhei pra ela e disse que sofreria por ela. Peter Pan. (via romantizado) http://ift.tt/2j028rt via ...