Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

Como votar bem para deputado nessa eleição

Eleições vão e vem, discussões e mais discussões extensas sobre reforma política e dos costumes ocorrem sempre mas ninguém se preocupa em dizer como é que vamos melhorar os costumes políticos sob o sistema eleitoral que aí está, já que, para decepção dos analistas políticos, a lista fechada proporcional continua sendo a forma de se distribuir as cadeiras nos Legislativos país afora.Pior: não há nenhuma perspectiva de mudanças nesse sistema, seja porque não há interesse dos nossos representantes na mudança (explicação das revistas) ou porque o eleitor tem mais o que fazer do que ficar discutindo sobre assuntos cansativos que, aparentemente, não lhe dizem respeito algum (explicação mais próxima da realidade).Logo, considerando-se o fato de que votaremos nesse sistema e que não adianta ficar discutindo sobre reformas inexistentes, ou inviáveis, esse blogueiro pergunta: alguém já se perguntou qual a melhor forma de votar em um deputado nas eleições que estão chegando?…Não, com certeza voc…

Poesia

Imagem
a cegueira nos torna em pedraa pedra nos torna em pópó, poeira, pedregulho,que só serve para fazer tijolo,daquele baiano.mas ao menos do tijolo baiano se fazem casas e prédios.que bom.fps, 26/09/2010, 15:19

Uma lição contra o “classe média way of life”, e um comentário a respeito

Idelber Avelar conta-nos uma história que realmente mostra, na sua simplicidade, quanto os brasileiros de classe média conseguem ter preconceitos, seja à direita ou à esquerda do espectro político. Em seu relato, que pode ser lido, pela ordem, aqui, aqui e aqui, uma família tipicamente da classe B recebe uma lição quanto à soberba contra uma outra família, emergente da classe C que ganhou poder e prestígio na era Lula, mas que ainda é vista com muitos preconceitos por “não ter estudado” e “não saber falar inglês”, entre outras pataquadas que os remediados repetem para desfilar seu ódio contra o petismo lulista e tudo aquilo que ele tem representado na sociedade de hoje. Nesse caso esse blogueiro se reserva a copiar, sem tirar nem pôr, o comentário que escreveu no blog “O Biscoito Fino e a Massa”: Idelber, gosto da sua visão de mundo mas nessa atitude há uma situação maravilhosa e uma nojenta: é realmente impressionante ver como o brasileiro de classe média "B", herdeiro das …

Poesia

Imagem
Boteco nº 2
Ode às mesas vazias

Mesas arrumadas,
cadeiras a postos,
mas ninguém por aqui.

Tudo bonitinho demais para o meu gosto.

E cadê o pessoal?

Foi todo mundo ver o jogo?

Xi ... então sou eu que estou no lugar errado ...


fps, 01/08/2010, 02:00

Prosa

O dia em que eu chorei (Homenagem a um grande amigo meu, que se foi) Conheci Rovângelo há muito tempo atrás. Cinco, seis, sete anos ... não importa. O que importa era o tipo de pessoa que ele era: moreno, não muito alto nem muito baixo, de porte mediano, óculos - enfim, nada que lembrasse o tipo atlético, alto, forte e bonitão que povoa as revistas femininas, como exaltação do chamado "homem ideal" (muito músculo e pouco cérebro). Aliás, dir-se-ia até que ele não era grande coisa assim, já que sua voz, meio esquisita, surda e estridente, anunciava um tipo de pessoa que não se vê muito nos dias de hoje: bonachão, carinhoso, sensível, às vezes até emotivo, mas com um certo traço de "charm", que as pessoas hoje parecem esquecer, nesses tempos corridos em que a dureza dos atos substitui a beleza da vida - não sem tristeza, nem mesmo sem dor. Mas, como eu ia dizendo, conheci-o no colégio, por assim dizer no ginásio, que é, por definição, a época em que os espíritos se abr…

#Talibikers, SUV´s e a higienização da metrópole: porque nem tudo nesse mundo é #política

Imagem
Uma das atividades que agrada bastante a esse blogueiro é ver as discussões sobre mobilidade urbana nas grandes cidades que tomam corpo na internet, esse verdadeiro mundão digital onde é fácil encontrar quem tenha posturas como as suas e formar verdadeiros partidos politicos a respeito de pequenos assuntos do dia-a-dia.

É, por exemplo, o que ocorre com os cicloativistas e sua postura radical a respeito de qualquer assunto que envolva mobilidade sustentável, como o que ocorreu na discussão entre Barbara Gancia e Renata Falzoni, em que pela primeira vez se cunhou o termo "talibiker" para defiir o cicloativista chato que não respeita regras de convivência ou legislação de trãnsito e que pensa que a rua é de propriedade exclusiva dos que estão destinados a salvar o mundo suando em suas bicicletas diariamente – ainda que isso signifique arriscar a sua vida e desrespeitar as leis de tráfego.Que eles não desejam saber que também regulamenta o tráfego de bicicletas por vias públicas,…

Revelação contundente: Dilma Roussef é a candidata do demônio !!!

Se você é evangélico ou religioso e acredita nisso, me desculpe, mas está assinando um tremendo atestado de burrice.
Explico: José Serra contrata guru indiano para refazer seu site oficial, não dá um passo sem consultar a Fundação Cacique Cobra Coral (que muitos políticos reverenciam como capaz até de fazer chover e que tem como inspirador um caboclo que dizem ter sido Lincoln!) e nem sai de casa sem ver o que seu astrólogo particular diz.
Mas quem vai fechar Igrejas e oficializar o ateísmo no Brasil é a Dilma.

FHC declarou-se ateu e negou isso depois para ser presidente, pediu para esquecer o que escreveu no passado e cuspiu no seu passado ateísta para governar o país por 8 anos; no entanto, no entender dos evangelistas radicais, quem vai fechar Igrejas é o Lula, católico do tipo que faz festa junina para pagar promessa por graça alcançada (e que é grato a Deus e a seus santos por isso, independente de se gostar ou não da aplicação de sua fé).

Grande parte das posições políticas do q…

Refletindo

O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo...Mário Quintana

Se ele pode ser candidato, o Tiririca também pode

Porque esse cara REALMENTE se leva a sério …

Sua Excelência, o deputado Tiririca

Cerveja, cookies, leite e os beijos da musa fariam qualquer um despertar do sono letárgico da poesia e escrever sobre alguma coisa; ainda mais quando fermenta na cabeça a notícia de que estão tentando achar qualquer motivo que possa cassar a candidatura de um milhão de votos do Tiririca a deputado federal.Descartando o fato de que se o TSE questionar a declaração de bens do humorista deveria fazer o mesmo com toda a gente que colocam o que possuem no nome dos filhos para não pagar imposto, o fato é que querem tirar o palhaço da jogada porque acreditam que o “tiririquismo” é o cúmulo das vergonhas realizadas por um sistema político-eleitoral que já nos enfiou Clodovil e Frank Aguiar em eleições passadas, e que não deveria existir numa democracia que se leve a sério.E esse blogueiro concorda em parte com essa afirmação, desde que o explicassem o que não parece óbvio: o que, para esses cidadãos, é uma democracia “séria”?Talvez democracia séria seja aquela em que os distritos sejam dividi…

Prosa amorosa

Quando dois olhares se cruzamNunca deixarei de esquecer o sentido dos olhares que se cruzam por entre os cantos de nossas vidas, pois eles dizem muito a nós mesmos, e a nossos sofridos corações.Quando dois olhares se cruzam, a vida corre da melhor maneira possível, sejam eles olhares firmes, felizes, sofridos ou agoniados, bem-dispostos ou cansados, mas olhares enfim. Quando dois olhares se cruzam, a vida parece parar, o tempo também pára, e dá vontade apenas de contemplar o olhar do outro, magnífico olhar que traduz um sentimento forte, limpo e translúcido como água correndo de uma nascente, ou fogo ardendo na lareira dos corações de quem se olha desse jeito.Quando dois olhares se cruzam, parece que o mundo não existe mais, pois foi tragado pelo simples fato de que alguém olha para nós, e nos vê, e sente nosso interior pulsando, firme e forte, diante da presença desse olhar.Talvez dois olhares cruzando-se não signifiquem nada. Para mim, significam tudo.Porque, quando dois olhares se …

Evangélicos e gays: o que deveria nos unir e o que sempre nos divide

O caso do evangélico preso no Egito com Bíblias tem rendido até agora ótimas discussões entre o autor desse blog e o “Angry Brazilian” Raphael Tsavkko, que escreveu um contundente post criticando a atitude do missionário.Tais comentários renderam um comentário sobre o assunto aqui no TrashEtc, e sua resposta, que estão publicados também no blog do brasileiro nervoso, lado a lado, o que mostra que discussões podem ser mantidas mesmo entre os opostos mais ferrenhos, desde que hajam argumentos inteligentes e respeito entre os que se propõem a agir como “debatedores” de fato, e não como os “trolls” que pulam internet afora.De forma surpreendente, contudo, não se fala a respeito de um assunto fundamental, que deveria unir evangélicos, homossexuais e todos aqueles que defendem um ponto de vista diferente do comum na sociedade: a defesa dos direitos individuais, expressas de forma eficiente e concisa no artigo 5º da Constituição Federal.…Os evangélicos que se metem nas discussões sobre prose…

Do colega Enrique, do Boteco do Balaio, um poema maravilhoso

Bobo procura boba

Quero uma boba que goste de ficar
assim, quietinha, bobamente,
comigo de mãos dadas,
como era costume antigamente.

Quero uma boba que goste de um "papo"
bem bobo, sobre tudo, sobre nada,
noite adentro,
até o raiar da madrugada.

Quero uma boba que esqueça, de bom grado,
um monte de problemas,
só para curtir um bobo
céu estrelado.

Quero uma boba sem compartimento
estanque, onde isole o sentimento
de por à solta a Feroz Razão,
pondo também, assim, em fuga, a emoção.

Quero uma boba que não se lembre de cobrar
de mim, diários testemunhos de macheza
e que preserve, desse modo,
minha inteireza.

Quero uma boba tão bobamente sábia
que ao fazer amor,
à entrega se entregue, bobamente,
à bobice do amor, só pelo amor.

Quero uma boba tão boba, afinal,
como esse bobo que eu mesmo sou
para viver a bobeira, imortal,
de um doce, bobo.

E quisera eu ser sempre bobo para procurar uma boba que me faça mais bobo assim ...

Para pensar

Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios.Martin Luther King